Sesa confirma novo óbito por dengue e alerta para aumento de casos confirmados no Paraná - MAIS FM 100.5

De agosto de 2021, estado tem duas mortes pela doença e mais de 42 mil notificações. Confirmações são quase 8 mil.

A Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) confirmou, nesta terça-feira (29), um novo óbito por dengue no Paraná. A vítima foi um homem de 68 anos, morador de Arapongas, no norte do estado.

Esta é a segunda morte registrada no Paraná em sete meses, desde que o atual período sazonal de dengue começou, em 1º de agosto de 2021.

De acordo com a Sesa, até esta terça, o estado soma mais de 42 mil notificações da doença e 7.953 casos confirmados.

Segundo a pasta, apenas na última semana, houve um aumento de 77% de casos confirmados e mais de 81% de casos autóctones, quando a dengue é contraída no município de residência.

O boletim divulgado nesta terça pela Sesa indica, ainda, que 229 municípios do estado têm casos confirmados da dengue.

Recomendação

Frente à alta de casos confirmados, a Vigilância Ambiental da Sesa incentiva, por meio das Regionais de Saúde, a realização de ações de mobilização da população quanto à remoção mecânica de focos, bem como ações educativas em parceria com instituições públicas e privadas em todo o Estado.

Transmissão e sintomas

As arboviroses (dengue, zika e chikungunya) são transmitidas pela picada do Aedes aegypti.

No caso específico da dengue, a secretaria alerta que, normalmente, o primeiro sintoma da dengue é a febre alta (39º a 40º C) de início repentino, com duração máxima de 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores no corpo, prostração, fraqueza, ou erupções cutâneas.

No Zika, os sintomas são manchas vermelhas pelo corpo, com coceira intensa, febre baixa ou até mesmo ausente, olhos vermelhos e dores nas pequenas articulações.

No caso da Chikungunya, há febre alta, dores intensas nas articulações, dor nas costas, dores pelo corpo, erupção avermelhada na pela, dor de cabeça e dor retro-ocular.

Comentários