PR-323 vai ganhar novo trecho duplicado para salvar vidas - Mais FM 100.5.

A intervenção na estrada tem uma extensão de 20,75 quilômetros.

Fonte: AEN

Uma obra para salvar vidas. É assim, do seu jeito modesto, que a dona de casa Cícera dos Reis explica a importância da duplicação da PR-323, entre Paiçandu e Doutor Camargo, no Noroeste do Paraná. Ela e a família moram no distrito de Água Boa, ponto movimentado que praticamente divide a rodovia entre as duas cidades.

A intervenção na estrada tem uma extensão de 20,75 quilômetros, com investimento por parte do Governo do Estado de R$ 78,7 milhões. A previsão é que a obra esteja concluída em dezembro deste ano.

A esperança da dona Cícera em um trânsito menos violento se concentra também em um viaduto que o distrito vai ganhar com a melhoria da rodovia.

O pacote completo de obras no trecho contempla ainda outro viaduto, entre Água Boa e Doutor Camargo, uma trincheira, além de vias marginais em Paiçandu e também em Água Boa.

“Muitas vidas foram tiradas por essa rodovia. Presenciei vários acidentes e muitas mortes. Por isso essa obra trará inúmeros benefícios. Vai ficar melhor em toda parte”, diz a dona de casa, ganhando o consentimento das irmãs e sobrinhos que acompanham a conversa.

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, de janeiro a maio de 2020 foram 79 acidentes e cinco mortes ao longo dos 207 quilômetros da PR-323.

PRIORIDADE – Considerada uma das rodovias mais importantes do Paraná, a PR-323 faz a principal ligação entre as regiões Norte e Noroeste e passa por várias cidades do Estado.

A rodovia suporta toda movimentação proveniente do polo têxtil paranaense, além de proporcionar ligação com o Mato Grosso do Sul e países do Mercosul.

A duplicação, destaca o governador Carlos Massa Ratinho Junior, além de garantir mais segurança para os usuários da rodovia, vai agilizar também o escoamento da produção da Região Noroeste.

“O Governo do Estado sempre tratou a modernização da PR-323 como prioridade. É uma artéria que escoa toda a produção do Noroeste do Estado e também de boa parte do Norte, de uma importância muito grande para a economia do Paraná”, afirmou o governador.

CONTINUIDADE – Ratinho Junior disse que o plano de duplicação da rodovia contempla mais um trecho, de 6,3 quilômetros de extensão, que vai de Doutor Camargo até aproximadamente um quilômetro antes da margem do Rio Ivaí. De acordo com o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) o projeto executivo já foi licitado. O custo estimado do investimento para a obra é de R$ 46 milhões.

Além da duplicação e outras melhorias, o projeto inclui implantação de intersecção em desnível, vias marginais, acostamentos e passeios. A obra faz parte do Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná e conta com financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). “São obras estruturantes que vão ajudar a consolidar o Paraná como um hub logístico da América do Sul”, ressalta o governador.

Prefeito de Paiçandu, Tarcísio Marques dos Reis classifica a série de melhorias na PR-323 como “veias abertas para a vida”. “Essa área que está sendo duplicada é uma das mais perigosas e complicadas da rodovia. Por isso trato como um grande resgate à vida. É o Governo do Estado auxiliando a região a ganhar vida, segurança e esperança”, afirma.

ANEL DA INTEGRAÇÃO – O secretário estadual da Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, lembrou também que a PR-323 vai integrar o novo pacote de concessões de rodovias do Governo do Estado em parceria com a União.

A expectativa é que o leilão possa ocorrer até o primeiro semestre de 2021, com a concessão valendo a partir de novembro do mesmo ano, quando vencem os atuais contratos.

Com isso, o Paraná passará de 2,5 mil quilômetros de rodovias pedagiadas para 4,1 mil, dentro do novo Anel de Integração. “Mas antes disso a PR-323 será duplicada até o Rio Ivaí e vai ganhar terceiras faixas, ampliando a capacidade de escoamento da produção”, afirma o secretário. “Mais obras e mais empregos para os paranaenses, especialmente neste momento de crise econômica derivada da pandemia de coronavírus”, acrescenta.

De acordo com o DER-PR, um investimento de R$ 3,2 milhões contemplará as melhorias ao longo de 63 quilômetros da rodovia – entre elas 45 quilômetros de terceiras faixas.

COMÉRCIO – Obras e empregos que são também a esperança do pequeno comerciante Deovanir Nico. Ele passa o dia em um ponto às margens da rodovia, em Paiçandu, vendendo uma variedade grande de frutas.

“Com o movimento maior na estrada, espero que o meu movimento também melhore. Essa obra, tenho certeza, vai fazer toda a região ganhar”, afirma. “É um bem para a comunidade toda”, acrescenta o mecânico Antônio Francisco, ele mesmo um especialista em arrumar carro estragados por causa dos problemas da “antiga” PR- 323.

Comentários